Home > Análises de Mercado > Movida (MOVI3): 2T21 – Escolha mais que genial

Publicado em 29 de Julho às 13:24:25

Movida (MOVI3): 2T21 – Escolha mais que genial

Avaliação do Resultado

Movida reportou bons resultados do 2T21, melhor que a nossa expectativa e a do mercado. Pelo lado operacional, a empresa apresentou indicadores melhores que os do 1T21 mesmo sendo um setor afetado pela 2ª onda da pandemia, demonstrando o crescimento do setor de locação de veículos. Do lado financeiro também teve melhora, apresentando aumento de margens e recordes de EBITDA e lucro líquido. Reforçamos o nosso otimismo com a empresa e nossa recomendação de compra segue inalterada. A empresa está preparada para aproveitar a crescente demanda pelo serviço de aluguéis de veículos e estamos animados com o resultado do próximo semestre de 2021.

Mais uma surpresa para o mercado

Depois da Unidas, foi a vez da Movida de surpreender o mercado. Esperávamos uma piora dos indicadores operacionais nesse trimestre visto que a companhia é mais exposta ao segmento de RAC (rent a car), segmento que sofre mais com a restrições de circulação que vimos em alguns meses do 2T21. Mas, para nossa surpresa, eles vieram positivos, tanto na taxa de ocupação quanto diária média. O número de diárias veio em linha com o nosso número e a adição de veículos veio melhor que o esperado, preparando a empresa para um trimestre melhor e já com o fim da 2ª onda da pandemia. No segmento GTF (gestão de frotas), o crescimento de frota foi aquém que prevíamos, porém, esse efeito foi compensado por um número maior de diárias e uma elevação do ticket médio mensal. A divisão de seminovos foi o destaque, com a margem EBITDA saindo de 13,2% no trimestre anterior para 17,8% nesse trimestre, devido ao preço médio do veículo vendido crescendo 5% t/t e 34% a/a ajudado pela restrição de oferta de carros 0km, que faz com que o preço do carro seminovo aumente.

Todos esses indicadores operacionais somados a uma melhora no resultado financeiro levaram a empresa a apresentar recordes de EBITDA e lucro líquido para um trimestre, com margens de 32,5% e 14,3% respectivamente.

A empresa também aproveitou para anunciar detalhes da incorporação da CS Frotas, empresa de GTF líder no setor público com 24 mil carros em sua frota. Essa incorporação tem sinergias estimadas em R$ 40 milhões por ano, resultando em melhores margens pela frente para a nova empresa combinada.

Pontos Positivos

  • EBITDA e lucro líquido recordes para um trimestre;
  • Recebimento de 28 mil carros no trimestre, mesmo em um cenário de restrição de carros 0km;
  • Margem bruta de 24% na divisão de Seminovos;
  • Spread ROIC UDM x Custo da Dívida recorde de 8,3 p.p;
  • Melhora no perfil da dívida e do resultado financeiro.

Pontos Negativos

  • Aumento da idade média dos carros. 6,8% no GTF e de 5,4% no RAC comparado ao trimestre anterior;
  • Aumento do valor médio dos carros de 14,3% vs o trimestre anterior.
Acesse o disclaimer.

Leitura Dinâmica

Recomendações