Home > Mercado e Resultados > Bemobi (BMOB3): 2T21 – Dentro da expectativa

Publicado em 17 de Agosto às 04:33:00

Bemobi (BMOB3): 2T21 – Dentro da expectativa

Avaliação dos resultados

Desde o lançamento da cobertura de Bemobi, estávamos ansiosos para saber os próximos passos da companhia, bem como as futuras aquisições. Segundo a mensagem da administração, a Bemobi tem trabalhados os 3 pilares do seu playbook:

1- Lançar novos serviços, alavancando o cross-sell e up-sell dentro da base de clientes

2- Novos canais de contato com cliente, para gerar mais vendas

3- Expansão geográfica e parcerias, aumentando o número de empresas de telefonia parceiras.

Para aqueles que não se lembram, a Bemobi é uma empresa no modelo B2B2C. Oferecem um serviço a uma empresa, que o oferece ao cliente final. São 3 serviços que englobam a Bemobi: assinatura de apps e jogos móveis, plataforma de serviço e serviços de microfinanças (recarga de celular, adiantamento de pacotes de dados, adiantamento de chamada). A grande diferença da Bemobi para outras companhias é que se utilizam de bastante dado e inteligência artificial para trabalhar os dados dos clientes das operadoras parceiras e, assim, oferecer um serviço mais assertivo e melhorar a conversão.

No 2T21, a Bemobi reportou uma média de 32,5 milhões de assinaturas pagas pelos usuários (ligeiramente superior às nossas estimavas de 31,2 milhões). Em relação a assinaturas pagas pelas operadoras, o que eles chamam de Bundle, o volume foi de 29,6 milhões de pacotes (ligeiramente abaixo da nossa estimativa de 30,4 milhões).

Apesar dos desafios ainda existentes da Covid-19, a companhia cresceu suas receitas em 8% a/a alcançando R$62 milhões. O EBITDA Ajustado foi de R$23,3 milhões, apresentado alta de 18% a/a. Nossas estimativas estavam bastante em linha com o reportado pela empresa, com pequena diferença.

Devagar e sempre!

O resultado foi dentro do esperado por nós, mas demoramos para ver sinais das aquisições. Felizmente, foram anunciadas duas importantes aquisições para o modelo de negócio da Bemobi e isso pode destravar valor ao longo dos próximos trimestres, especialmente no segmento de microfinanças, dado que a Bemobi cria um ecossistema mais robusto e trabalha melhor a base de clientes. As empresas adquiridas foram:

1- M4U, empresa focada no desenvolvimento e operação de plataformas de meios de pagamentos digitais para recarga de celular e gestão de faturamento e cobrança de planos de telefonia móvel. A empresa gerenciou mais de R$6bi de TPV (Volume Total de Pagamentos) com seus parceiros.

2- Tiaxa , empresa chilena que atua em microfinanças em países emergentes. São mais de 16 países de atuação, com serviços englobando: microfinanciamento de saldo para plano pré-pago, oferta de plataformas digitas para empresas de telecom e serviços de análise e monetização de dados através de inteligência artificial e machine learning.

Permaneceremos acompanhando!

Mantemos nossa recomendação de compra para Bemobi com preço-alvo de 35 reais.

Acesse o disclaimer.

Leitura Dinâmica

Recomendações