RAIA DROGASIL

    Ações > Farmácia > RAIA DROGASIL > Relatório > RAIA DROGASIL (4T21): O que esperar dos resultados da líder do setor farmacêutico?

    Publicado em 02 de Fevereiro às 16:08:06

    RAIA DROGASIL (4T21): O que esperar dos resultados da líder do setor farmacêutico?

    Estimamos uma receita líquida de R$ 6,5 bi no trimestre, com crescimento duplo-dígito de 17,9% a.a, em consequência do efeito sazonal de fim de ano e do consumo aquecido de antigripais, antibióticos, vitaminas e teste de COVID-19.

    No entanto apesar desse crescimento robusto em receita, podemos esperar uma compressão na lucratividade, com queda na margem EBITDA e líquida em 0,8 p.p. e 0,9 p.p. (vs. 4T20), por conta da (i) alta inflacionária que impacta negativamente o reajuste de aluguéis e contratos trabalhistas, dos (ii) investimentos nas Novas Iniciativas digitais, e (iii) retomada do custo de funcionário, diante da normalização dos horários de funcionamento e do fluxo de pessoas em lojas.

    Abertura de lojas: 240 no ano, 86 no tri.

    Como a Raia é uma empresa comprometida e experiente na entrega dos resultados, esperamos que o guidance de abertura de 240 lojas estipulado para o ano de 2021 seja cumprido, com o total de 86 aberturas no trimestre, que também irão levar a companhia aos mercados do Acre, Rondônia e Roraima, completando assim a sua presença nos 26 estados brasileiros e DF.

    Para os próximos anos, de 2022 a 2024, esperamos o aumento no número de lojas abertas por ano passando de 240 lojas para 260 lojas, com foco em pequenas cidades mantendo a diversificação geográfica e demográfica.

    M&As: 3 tacadas de uma vez

    Conforme mencionamos no relatório de início de cobertura ainda enxergávamos espaço para pequenos M&As e investimentos por meio da RD Ventures, que tem prospectado empresas sinergéticas aos 3 pilares que norteiam a operação digital da RD: (i) Nova Farmácia, (ii) Marketplace, (iii) Plataforma de Saúde.

    Só neste trimestre, foram 3 empresas que ingressaram no ecossistema da Raia (os valores das transações não foram mencionados):

    • Amplimed (aquisição 100%): é uma healthtech que oferece solução para a gestão de clínicas e consultórios.
    • Labi Exames (aquisição 6,5%): é uma healthtech focada em exames laboratoriais e aplicação de vacina nas 24 unidades existentes ou na prestação de serviço domiciliar. A expectativa é que a companhia dobre o úmero de unidades em 2022, chegando a 48 PDVs e complemente o Hub de Saúde da RD e a jornada no app Vitat.
    • Conecta Lá (aquisição de 12,5%): Plataforma que integra os pequenos sellers para conectá-los aos grandes marketplaces e oferece a estes, serviços como catalogação de produtos, soluções logísticas, geração de informações, entre outros para melhorar o nível de serviços prestados aos sellers que integram e que integrarão o marketplace da RD.

    Inflação é um problema até quando?

    A expectativa é que a inflação ainda continue impactando negativamente o reajuste de salários e aluguéis ainda em 1T22. e alivie no 2T22, quando ocorre o reajuste dos preços de medicamento.

    No 2T22, sazonalmente o preço dos medicamentos são reajustados pela CMED (Câmara de Regulação de Mercado de Medicamentos) e dois dos fatores do reajuste já foram definidos no início deste ano. Tanto o fator X (fator de produtividade) quanto o fator Z (ajuste de preços relativos intrassetor) ficaram em torno de 0 e com isso é estimado que o reajuste fique em linha com os movimentos inflacionários.

    Acesse o disclaimer.

    Leitura Dinâmica

    Recomendações

      Vale a pena conferir